Plano de classificação

Tipo de entidade:Pessoa singularCunha, Ferreira da. 1901-1970, fotógrafoHistória:Álvaro Abranches Ferreira da Cunha nasceu em Lisboa, a 5 de Março de 1901, filho de Eduardo Abranches Ferreira da Cunha, juiz do Tribunal da Relação, do Conselho de Sua Majestade e deputado da Nação, e de Palmira Aida Martins Neves. Fez o curso de Letras do Liceu de Camões. O interesse pela fotografia, estimulado naquele liceu, afastou-o dos estudos. Aos 18 anos matriculou-se no 7º ano do liceu, mas em Janeiro de 1920 transitou para o ensino doméstico.// Casa em Dezembro de 1921 com Matilde Amélia Pinto e, mais tarde, o casal vai viver para Moçambique com a Mãe e o padrasto de Álvaro. A filha - Maria Libânia - nasce lá em 18 de Fevereiro de 1924. Durante a estadia em Moçambique Ferreira da Cunha dedica-se à fotografia para edição de postais. // Regressa a Lisboa em meados de 1925, trabalha como repórter fotográfico em jornais desportivos e revistas, até que João Pereira da Rosa, diretor de O Século, o convida a integrar os quadros do jornal, em 1926. Paralelamente, em 1928, inicia a colaboração com O Notícias Ilustrado, e em 1938 com O Século Ilustrado, ambos dirigidos por José Júlio Leitão de Barros. Este jornalista e realizador de cinema levou-o a colaborar, na área da fotografia, nos filmes Lisboa, crónica anedótica (1930), Maria do Mar (1930), a Severa (1931) e Camões - erros meus má fortuna amor ardente (1946). Fora do jornalismo participou em obras publicadas pelo Secretariado da Propaganda Nacional, nomeadamente nos álbuns Portugal 1934 e Portugal 1940 (catálogo da Exposição do Mundo Português). Em Agosto de 1933, passou para os quadros do Diário de Notícias, assumindo as funções de chefe de secção de reportagem fotográfica. Aí permaneceu até à data da morte, 21 de Julho de 1970. // Importa ainda referir a sua atividade sindical. Foi admitido como sócio ordinário do Sindicato Nacional dos Jornalistas em Novembro de 1935, com o número 29, tendo-se destacado pelo grande empenho na defesa da sua classe profissional. Pertenceu aos corpos gerentes do sindicato em 1936-37, 1937-1938 e 1938-1939; durante dez anos desempenhou o cargo de secretário da Caixa de Reformas dos Jornalistas; foi presidente da comissão corporativa dos repóteres fotográficos. // Em traços gerais, o trabalho de Ferreira da Cunha como repórter fotográfico incidiu sobre as seguintes temáticas: acontecimentos políticos e militares marcantes (o golpe militar de 28 de Maio de 1926, a revolta de 3 de Fevereiro de 1927 no Porto); atos oficiais e de Estado (a visita presidencial às colónias em 1939, a inauguração do monumento ao Cristo Rei em 1959); eventos desportivos (a volta a Portugal em bicicleta, jogos de futebol); Lisboa nas suas múltiplas vertentes (a arquitetura, a vida quotidiana, o teatro de variedades e de revista, as profissões tradicionais, as festas populares). // Em 1932, foi distinguido com o Prémio de Honra da Exposição Industrial Portuguesa, na categoria reportagem fotográfica.Regras e/ou convenções:ISAAR(CPF)Fontes:"Morreu Ferreira da Cunha", in Diário de Noticias, Lisboa, 27.7.1970, p.2.// "A morte do repórter Ferreira da Cunha", in O Século, Lisboa, 27.7.1970, p. 5. // "Morreu o fotógrafo Ferreira da Cunha", in O Primeiro de Janeiro, Porto, 27 de Julho de 1970, p. 6. // BARRETO, António, "Fotógrafos", in António Barreto e Maria Filomena Mónica (coord.) Dicionário de História de Portugal: Suplemento, vol. 8, Porto, Figueirinhas, 1999, p. 61-63. // BORGES, José Pedro Aboim, "Fotografia" in António Barreto e Maria Filomena Mónica (coord.) Dicionário de História de Portugal: Suplemento, vol.8, Porto, Figueirinhas, 1999, p. 61-63. // FREIRE, João Paulo, Diário de Notícias: da sua fundação às suas bodas de diamante, Lisboa, Diário de Notícias, [1940]. 2 vols. // LEITÃO DE BARROS, "Legenda acerca dos jornais ilustrados portugueses", in Boletim do Sindicato Nacional dos Jornalistas, Lisboa, 1941, p. 154-155. // SENA, António, História da Imagem Fotográfica em Portugal: 1839-1997. Porto Editora, 1998, 239-240. // VERÍSSIMO, Maria Helena Oliveira Ângelo, A classe dos jornalistas nos anos 30-40: uma elite do Estado Novo, Lisboa, s.n. 1998, p. 90-91 e anexo 15. Tese de mestrado em História Social Contemporânea, ISCTE. // Catálogo da exposição "Colecção Ferreira da Cunha", org. Câmara Municipal de Lisboa. direção Municipal de Cultura. Arquivo Fotográfico Municipal, Lisboa, 2003.